Loading mod_da_article_expo
 

24-08-2011.

MacSimar: monitorizar para melhor intervir e prevenir.

A Administração dos Portos da Madeira procedeu na última semana à operação de fundeamento de mais uma bóia de alerta de hidrocarbonetos a uma profundidade de 12 metros nos Socorridos, Funchal, e a uma bóia meteo-oceanográfica de 6m com 3000 Kg, no Caniçal, a uma profundidade de 12 metros.

Esta última bóia permite ler parâmetros meterológicos e oceanográficos como a temperatura da água e do ar, a velocidade e direcção do vento, a pressão atmosférica, a humidade relativa, a radiação solar, a direcção e intensidade da corrente, clorofila e detecta também a presença de hidrocarbonetos. Está equipada com GPS e bússola, o que permite saber facilmente em terra a sua posição, podendo ser encontrada rapidamente, caso se solte do sistema de amarração. Também tem luz e painéis solares.

A bóia de hidrocarbonetos detecta a presença de hidrocarbonetos em caso de derrames indevidos no mar, permitindo uma intervenção oportuna e por isso, mais eficaz.

O fundeamento destas bóias foram feitas no âmbito do programa MacSimar-Incorporação do Sistema Integrado de Monitorização Metereológica e Oceanográfica da Macaronésia na estratégia de investigação marinha/maritima europeia, co-financiado pelo programa MAC 2007-2013, Cooperação Transnacional Madeira-Açores-Canárias.

A operação foi acompanhada pelos técnicos Xavier Ramirez e Rayco Moran, técnicos da PLOCAN-Plataforma Oceanográfica de Canárias que colaboram com o ICCM-Instituto Canário de Ciências Marinhas, parceiro do projecto MacSimar.

Presentes estiveram também dois jovens engenheiros de telecomunicações canários que estão a estagiar na APRAM no âmbito do programa Summer School que visa o intercâmbio entre recém-licenciados.

Estes jovens estão a trabalhar na construção da base de dados que vai integrar toda a informação oceanográfica recolhida sobretudo pelas bóias, informação que vai ser disponibilizada na net em tempo útil, proporcionando uma melhor articulação com o sistema científico-empresarial, em campos específicos como a segurança, a gestão marítimo-            -portuária, transportes, pescas, turismo, protecção dos recursos e zonas costeiras.

Cecilia Correia, técnica da APRAM que coordena o MacSimar na Madeira diz que no início de Setembro vai ser colocada uma bóia de hidrocarbonetos na Ilha de Porto Santo, enquanto a última será em Porto Moniz, ainda este ano.

O MacSimar insere-se nos objectivos da UE de criar uma Rede Europeia de Observação e Informação sobre o Mar, EMODNET e abrange geograficamente toda a área da Macaronésia, estendendo-se para além do espaço político-            -administrativo das regiões participantes. Por isso, foram já estabelecidos intercâmbios de natureza cientifica e operacional com outras entidades, em particular com as de Cabo Verde e de outros arquipélagos atlânticos.

Foto do dia 24/08/2011 - Operação de fundeamento da boia de alerta de hidrocarbonetos nos socorridos. Foi fundeada a uma profundidade de 12 metros.

 

Operação de fundeamento da boia meteo-oceanográfica de 6m com 3.000 Kg, no Caniçal. Foi fundeada a uma profundidade 112 metros.

http://www.portosdamadeira.com/index2.php?t=2&l=pt
 
Boletines B3M